Blog
normas técnicas

Quais as normas técnicas de um tubo de aço?

Tubos de aço, sejam para fins estruturais ou de condução, demandam resistência, durabilidade, robustez ou leveza e muitos outros atributos obrigatórios para que qualquer projeto seja executado com segurança.

Imagine utilizar um tubo errado ou de baixa qualidade para uma tubulação de incêndio, ou para a sustentação de vigas e outros elementos construtivos, por exemplo. Isso pode gerar problemas catastróficos no futuro. Para isso, existem normas técnicas que orientam a produção de um bom tubo de aço. Vamos conhecê-las?

Normas técnicas para tubos estruturais

As normas técnicas para tubos estruturais garantem que eles tenham um padrão de dimensões, acabamentos, espessuras e muito mais para que o projeto construtivo seja seguro e esteja dentro dos parâmetros aceitos pelas entidades reguladoras e pelo mercado. As mais comuns são:

Norma ASTM A500

Esta é uma norma de padronização internacional, que incide sobre os tubos de aço-carbono com solda longitudinal de seção circular, quadrada, retangular e especial para fins estruturais. As aplicações destes tubos são em estruturas metálicas, colunas, estacas de fundação, entre outras, que podem ser soldadas, parafusadas ou rebitadas.

Os tubos contemplados pela Norma ASTM A500 possuem algumas caraterísticas específicas, como fabricação com soldagem (costura) e são formados a frio. Eles podem ser de graus A, B ou C, e diferem conforme sua composição química, suas propriedades mecânicas e seus tratamentos térmicos.

Norma NBR 6591

Esta norma define os tubos de aço-carbono com solda longitudinal de seção circular, quadrada, retangular e especial para fins industriais, aplicáveis em indústrias e maquinário fabril.

Os tubos dentro desta norma podem ser fabricados a partir de três categorias de aço, laminados a frio, laminados a quente e galvanizados eletrolíticos ou galvanizados a quente, e também devem apresentar resistência elétrica HIFIW (High Frequency Induction Welding); proteção por emulsão a água ou óleo e extremidades cortadas perpendicularmente ao eixo longitudinal do tubo, podendo apresentar rebarbas ou não.

Norma NBR 8261

Ela também incide sobre tubos de aço-carbono com solda longitudinal de seção circular, quadrada, retangular e especial para fins estruturais, mas com aplicações como estruturas metálicas, andaimes, colunas, estacas de fundação, entre outros. Tubos dentro da Norma NBR 8261 atendem aos mais exigentes padrões e projetos da construção civil para qualquer estrutura.

O processo de fabricação, solda, proteção e corte de extremidades é o mesmo da Norma NBR 6591, e o que difere ambas é a aplicabilidade dos tubos e sua tolerância às propriedades químicas e mecânicas. No caso da NBR 8261 – assim como da ASTM A500 -, há definições claras sobre as proporções de elementos (carbono, manganês e cobre) que devem formar a liga metálica de aço.

Normas técnicas para tubos de condução

No caso dos tubos de condução de fluídos, não só a segurança é um fator fundamental, mas também sua resistência à corrosão e intempéries, visto que eles muitas vezes ficam expostos e/ou transportam líquidos e gases corrosivos ou que podem fazer um material inferior enferrujar com o tempo. As normas que regem a produção adequada destes tubos são:

Norma NBR 5580

A Norma NBR 5580 determina os padrões de qualidade de tubos de aço-carbono com ou sem solda longitudinal, preto ou galvanizados, para aplicações na condução de fluidos, incluindo os não corrosivos, água, gás e vapor.

Dentro dela, os tubos devem ser fabricados na categoria de aço de laminados a quente, podendo ser galvanizados, e devem apresentar solda com resistência elétrica HIFIW (High Frequency Induction Welding), proteção por emulsão a água ou óleo e não podem apresentar rebarbas ou imperfeições nas extremidades. A NBR 5580 exige que nada impeça a estanqueidade ou o acoplamento de luvas e conexões e a execução da ranhura. Suas extremidades podem ser lisas, ranhuradas ou rosqueadas, além de chanfradas, faceadas ou cortadas diretamente da máquina, mas sempre sem apresentar rebarbas.

Norma NBR 5590

Já a norma NBR 5590 incide sobre os tubos de aço-carbono com ou sem solda longitudinal preto ou galvanizados com requisitos. Suas aplicações principais são as mesmas da NBR 5580: condução de fluidos – incluindo os não corrosivos – água, gás e vapor; mas com requisitos de qualidade.

Os tubos desta norma são fabricados na categoria de aço de laminados a quente, no Grau A ou B, podendo ser galvanizados e pintados. Os processos de solda e proteção são os mesmos, e eles também não podem apresentar rebarbas nas extremidades.

Entretanto, existem diferenças entre a Norma NBR 5580 e NBR 5590. Na segunda, os tubos podem ser fornecidos com as extremidades lisas, biseladas, chanfradas, ranhuradas para acoplamento mecânico (Grooved), rosqueadas ou rosqueadas com luva, e mais: devem conter marcações individuais na superfície externa ou interna, em baixo relevo, com o logotipo, nome do fabricante, ou símbolo associável, no máximo a cada 1 metro do tubo. A ideia é facilitar eventuais manutenções em grandes tubulações, dando uma “localização” específica da peça que precisa de reparos.

Tubos da norma NBR 5590 também possuem algumas especificações relacionadas à resistência da pressão.

Conheça melhor as normas técnicas para os tubos de aço-carbono

Para todas as aplicações e dimensões, aqui na Century Tubos você encontra tubos de aço dentro das normas vigentes. Você pode conferir as dimensões, espessuras e tolerâncias de cada uma destas normas em nosso site, neste documento disponível para download.

Seu projeto fica mais seguro e seu custo x benefício é superior com os tubos de aço Century. Conheça-nos melhor entrando em contato conosco por aqui.

Empresa certificada com CRCC Petrobras
Empresa com certificado ONIP
Empresa com certificado NBR ISO 9001