Blog
A tarifa de Trump sobre o aço brasileiro. E o impacto da medida, via Nexo Jornal

A tarifa de Trump sobre o aço brasileiro. E o impacto da medida, via Nexo Jornal

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou na segunda-feira (2) a imposição de tarifas sobre aço e alumínio vindos do Brasil e da Argentina. Segundo Trump, a medida é uma reação à desvalorização das moedas locais nos dois países, que estaria sendo feita de modo proposital, prejudicando a concorrência de produtos agrícolas e manufaturados americanos.

Brazil and Argentina have been presiding over a massive devaluation of their currencies. which is not good for our farmers. Therefore, effective immediately, I will restore the Tariffs on all Steel & Aluminum that is shipped into the U.S. from those countries. The Federal….

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) December 2, 2019

O anúncio pegou de surpresa as autoridades brasileiras. À Rádio Itatiaia o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não entender a medida como uma retaliação. A tendência é que o governo brasileiro não revide. Bolsonaro afirmou que vai procurar o diálogo com o presidente americano:

“Eu vou conversar com o Paulo Guedes [ministro da Economia]. Se for o caso, ligo para o Trump. Eu tenho um canal aberto com ele”.

— Jair Bolsonaro, presidente da República, algumas horas após o anúncio de Trump pelo Twitter.

As tarifas anunciadas por Trump vêm sob o pretexto de que a alta do dólar no Brasil e na Argentina teria sido proposital. Na Argentina, o dólar disparou durante o processo eleitoral que colocou o peronista Alberto Fernández na Casa Rosada.

No Brasil, o mês de novembro viu a moeda americana ultrapassar a cotação de R$ 4,20 e atingir o maior patamar nominal de sua história. Especialistas ouvidos pelo Nexo apontaram que a alta está relacionada à diminuição do diferencial de juros entre Brasil e EUA, à frustração com o leilão do petróleo ocorrido no início de novembro, à desaceleração da economia mundial e às turbulências da política econômica brasileira. A fala do ministro Paulo Guedes em referência ao AI-5 – ato institucional da ditadura militar que reforçou perseguições políticas, torturas, assassinatos e censura – também foi outro fator que reforçou a tendência de alta do dólar no final do mês de novembro.

O histórico de tarifas

Não é a primeira vez que o presidente dos EUA toma medidas protecionistas no mercado de aço e alumínio.

Em março de 2018, Trump havia anunciado tarifas de 10% sobre as importações de alumínio e 25% sobre as importações de aço. Os únicos países que escapariam das sobretaxas seriam Canadá e México, parceiros comerciais da América do Norte.

A medida visava proteger a indústria siderúrgica americana, que teria sido gravemente afetada pela concorrência internacional. Outro argumento utilizado é que as tarifas eram importantes para defender a segurança nacional. Isso porque havia risco dos EUA se tornarem dependentes demais de importações desses produtos.

Em agosto de 2018, o presidente americano decidiu aliviar as taxas para países como Brasil, Argentina e Coreia do Sul. Pelas novas medidas, as empresas americanas que comprovassem falta de matéria-prima poderiam comprar aço desses países sem ter de pagar os 25% estipulados em março daquele ano.

No início de dezembro de 2019, no entanto, Trump voltou atrás. Ainda não foram divulgadas regras e taxas exatas que serão cobradas de cada produto, mas sabe-se que elas terão efeito imediato.

Leia na íntegra: A tarifa de Trump sobre o aço brasileiro. E o impacto da medida.

Procura por tubos de aço?

Diante desta realidade do mercado de aço no país, é importante encontrar uma parceira de confiança! Com mais de 30 anos no mercado, somos especialistas no fornecimento de tubos. Se tem alguma dúvida ou quer entender como podemos te ajudar, fale com um de nossos consultores. O time Century Tubos está a sua disposição!

Acompanhe o nosso blog e saiba mais sobre o segmento de aço e as principais notícias.

Olá!
Gostaria de receber uma ligação gratuita?

Gostaria de receber uma ligação gratuita?

telefone